Louvor e Adoração (Parte 3 de 4)

Tempo de leitura: 8 minutos

  FORMAS DE LOUVOR E ADORAÇÃO
NO MEIO DO CULTO A DEUS.

Contents

Conferência de Louvor e Adoração
Pr. Sóstenes Mendes Xavier

1378

06. OS INSTRUMENTOS

Não há dúvidas de que Deus criou os instrumentos.
Ezequiel 28:13
É impressionante como Deus deu ao homem sabedoria e inteligência para criar instrumentos tão complexos como um piano com tanta perfeição, gerando sons consagrados e perfeitos. Estes instrumentos tem o poder de gerar timbres que possuem funções específicas em uma orquestra, como um Oboé, mas acima de tudo, agem no mundo espiritual, penetrando os céus com freqüências sonoras características para movimentos exatos nas regiões celestes.
A utilização de cada instrumento pode ser guiada pelo Espírito de Deus para a composição de um momento de louvor com sons, mas também para a execução de músicas que são verdadeiros instrumentos de guerra penetrando os céus para levar palavras de ministração.
Infelizmente o diabo conseguiu anular muito disso na igreja. Não vemos mais aquelas grandes orquestras, músicos de caráter, fiéis a Deus, tocando para o Seu louvor. Vemos muitas vezes um “bando de jovens” querendo exercer seus hobbys do jeito que bem entendem, sem vida, sem unção…
Com a renovação espiritual nos anos 60, muitos deixaram seus instrumentos de orquestras, o estudo, a dedicação, e preferiram o improviso, diante de uma vida sem disciplina.
Algumas orquestras que restaram começaram a se encher de músicos mundanos e carnais, e se tornaram apenas um instrumento da glória local de uma organização.
Não importa mais se temos orquestras ou não. Não precisamos nos preocupar em “restaurar as orquestras” e trazer de volta as tradições religiosas. Não é este o objetivo desta ministração.
Queremos apenas analisar que o Senhor dá os instrumentos com propósitos específicos para serem utilizados no culto ao Senhor. Precisamos valorizar o irmão que toca o pandeiro, os trompetes, os sinos, pratos, flauta, cada timbre, pois são preciosos ao Senhor.
A combinação de instrumentos, como em uma orquestra ou até mesmo em um pequeno conjunto, visa o equilíbrio sonoro para gerar timbres em todas as regiões – graves, médios e agudos.
Um som devidamente equalizado permite o equilíbrio das freqüências gerando harmonia das três colunas de sustentação sonora para uma perfeita composição das freqüências como uma carruagem , um veículo adequado para a condução das palavras.
Quando estamos em uma reunião e o som é excessivamente agudo, ou grave, desiquilibrado por falta de equipamentos adequados, ou sua operação errada, isto incomoda nosso corpo, alma e espírito, na verdade isto “ estraga” o veículo que conduz as palavras. Este som desiquilibrado, de qualidade questionável e mal operado perturba a todos e atrapalha o fluir da música nas regiões celestes.
Pode ser que este som “com defeito” seja também resultado de instrumentos mal executados.
Ter pessoas conduzidas pelo Espírito Santo tocando os instrumentos ou operando todo o sistema de sonorização é estratégico para o culto, pois esta combinação harmoniosa, sustentada não pela nossa sabedoria, mas pela unção de Deus nas vidas, permite o fluir agradável, frutífero das melodias e palavras pelos céus.


A música é como uma nave ou veículo que vai conduzir as palavras, as ministrações nas regiões celestes. Se for bem trabalhada, com instrumentos certos, bem executados, cheios de unção, compondo harmoniosamente as necessidades timbrísticas em equalização correta, cumprirá seu propósito no mundo espiritual.

Por este motivo você vê o inimigo cuidando para que sua música mundana seja tão bem produzida. Os timbres corretos, a composição harmônica e equalização permite o fluir das ministrações nos céus de forma frutífera.
Precisamos cuidar destas coisas na igreja.
Porém precisamos nos lembrar que é melhor termos apenas um violão ( composição simples de timbres e freqüências ) somente um teclado, ou até mesmo somente as vozes, do que muitos instrumentos, muitos arranjos, mas sem unção do Senhor.
Poderemos ter uma nave muito bonita, um veículo ( a música ) muito perfeito, uma boa banda, mas vazia. Isto de nada vale, pois o que precisamos é conduzir palavras e ministrações nas regiões celestes, e somente o Espírito de Deus poderá faze-lo.
Veja como Deus já cuidava da diversidade de timbres na Bíblia:
Cimbalos –  1 Cronicas 16:5; Salmos 150:5
Trombetas – Salmos 98:6; Oseias 5:8
Cítara –  Daniel 3:5
Flauta – Daniel 3:5
Harpa – Salmos 137:2; Ezequiel 26:13
Orgaõs – Genesis 4:21; Jó 21:12; Salmos 150:4
Flautas – 1 Reis 1:40; Isaias 5:12; Jeremias 48:36
Saltérios – Salmos 33:2; 71:22
Gaita de foles – Daniel 3:5
Tambores – 1 Samuel 10:5; Isaias 24:8
Pandeiros – Exodo 15:20; Salmos 68:25
Trombetas – 2 Reis 11:14; 2 Cronicas 29:27
Violinos – Isaias 14:11; Amos 5:23
De madeira – 2 Samuel 6:5
De madeira – 1 Reis 10:12
De metal – 1 Corintios13:1
De prata – Numeros 10:2
Do chifre de animais – Joshua 6:8
Cordas – Salmos 33:2; 150:4
Não há dúvida de que o diabo usa abundantemente a música. Em todo o mundo, desde Lameque e seus filhos ( Gen 4:21 ) uma geração perversa tem dominado instrumentos, produzindo música para fins malignos.
Eu estava em uma gravadora nos EUA, e o diretor me mostrou ali uma CD reproduzido por eles para um grupo americano de música satanista. Já haviam vendido, de forma caseira, 4 milhões de CDs com músicas e letras que adoram a satanás.
Mesmo que não venham com esta “capa” tão explícita, vemos perto de nós, todo tipo de música, levando milhares e milhares de pessoas para longe de Deus.
Os instrumentos mexem conosco, com nossas emoções, pensamentos e coração. Cada timbre possui uma característica sublime que toca partes do nosso ser, gera lembrança, emoções em diversos momentos, com todos os assuntos…
Precisamos do Espírito de Deus para nos levar a utilizar instrumentos e sons de forma santa e ungida. Não podemos utiliza-los apenas baseados em nossos talentos, mas na unção do Senhor sobre nós.
Os resultados da execução destes instrumentos, uma vez ungidos pelo Senhor podem ser avaliados mediante a experiência de Davi, sua harpa e Saul.

07. PALMAS

Louvamos ao Senhor com palmas. Na verdade os reis são honrados com palmas.
Desde a antiguidade, quando os súditos estavam felizes com o rei e seu governo, aplaudiam a ele declarando: “ seu governo sobre nós é maravilhoso. Não queremos outro rei sobre nós! “ Que declaração maravilhosa para o Rei dos reis, para aquele que verdadeiramente governa sobre nós.
Quando batemos palmas geramos um som que declara: “ Senhor, Tu és muito bom, Teus feitos são maravilhosíssimos ! “
Satanás usurpou este som e o direcionou às pessoas, tentando roubar a glória de Deus, porém até mesmo quando estão aplaudindo a homens, mesmo que merecedores de algum louvor, estão declarando com este timbre nas regiões celestes que na verdade o Rei é que é muito bom ! Aleluias. Toda a terra está cheia da glória de Deus. Em todo o universo o louvor ao Senhor nosso Deus flui continuamente, até mesmo sem saber, os povos e toda a natureza adora ao Senhor Deus.
Quando usamos palmas no culto ao Senhor, estamos gerando este timbre característico e impar, que exalta ao Rei dos reis.
Quando cantamos com palmas, estamos cobrindo a música e as palavras de um timbre que vai como um selo de louvor a Deus.
Se vamos aplaudir ao Senhor, que seja com as palmas mais fortes que podemos Lhe dar.
Se vamos cantar com palmas, que não seja mecanicamente ou de forma displicente, mas com honras, de todo o nosso coração.
Salmo 47:1
Salmo 98:8 Os rios batem palmas
Isaias 55:12 As árvores batem palmas

08. GRITOS DE JÚBILO

Por muitos anos o inimigo prendeu a Igreja em uma cultura que não permitia gritos de júbilo. Falar “aleluia” em um culto era sinônimo de renovado, ou pentecostal, portanto herético.
Até hoje em muitos lugares o povo está preso e não se manifesta espontaneamente com gritos de júbilo. Declarar em alto e bom som “ glória a Deus “ enche-nos de alegria, inunda o ambiente e o culto do mover do Espírito Santo, contagia a todos.
Com gritos de louvor o Senhor venceu os inimigos de Israel.
O diabo odeia gritos de júbilo, pois assim ele foi vencido muitas vezes.
Esdras 3:11,12 e 13
Josué 6:5
I Samuel 4:5
II Crônicas 13:15
Salmo 47:1
Salmo 98:4

Continuação…

Facebook Comments
Louvor e Adoração (Parte 3 de 4)
Rate this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *