Linguagem de Hoje – Anibal Pereira dos Reis

Tempo de leitura: 2 minutos





Estes dias se caracterizam pela avacalhação de tudo. E a maioria das pessoas também se avacalha porque deseja a simpatia dos outros.

Anibal Pereira dos Reis - Linguagem de Hoje

Então, só o que é atual, de HOJE, é valido.

O passado é quadrado.

O cidadão com 40 anos esta velho, é quadrado, E, se procurar emprego, batem-lhe a porta na cara. Só os jovens têm vez. Os de HOJE.

Só as normas de didática de HOJE são as boas. As de antanho eram quadradas. São superadas. Obsoletas. O tempo as venceu…

Os princípios morais, o pudor, a virgindade, o respeito ao matrimônio, a fidelidade à palavra dada, tudo isso é do passado. São tabús dos velhos, dos “quadrados” .

HOJE, a mocinha de calça esporte, unissex, senta-se de qualquer jeito. Sem dignidade. Sem respeito próprio.

HOJE,  a mulher grávida, de 8 meses, vai de tanga à praia. Sai de calça comprida bem agarrada, de mini-blusa, com umbigo de fora…

HOJE toma-se emprestado e não se devolve. Compra-se a fiado e caloteia-se…

HOJE é preciso ter automóvel e trocá-lo a cada ano. TV a cores. Roupa sempre na moda. Porque é preciso com essas coisas conseguir prestígio e sustentá-lo.

HOJE procura-se empregado e emprego dê o maior ordenado. Serviço, não! Responsabilidade e cumprimento das obrigações no trabalho, não!

HOJE  a garota de 10 anos tira o seu cigarro, acende-o e, com toda desenvoltura, joga fumaça pra cima…

HOJE as moças tentam os rapazes…

HOJE o que a juventude vê de escândalo na TV pratica às escancaras nas ruas.

HOJE é “legal” ser mãe solteira contanto que o Estado se arrume com os recém-nascidos.

HOJE é charmoso  a garota dizer que vai abortar…

HOJE são “prafrentex” o homossexualismo e o lesbianismo…

HOJE, lá na sauna, as mulheres casadas contam suas aventuras amorosas com seu fulano de tal, um “pão”.

HOJE é elegante o cidadão conformar-se com um par de chifres bem galhudos na testa…

HOJE o papai nem quer orientar o filho  e a mamãe nem se dá ao trabalho de repreendê-lo.

HOJE é a era das viagens interplanetárias, da TV, do telefone discagem direta à distância, do avião a jato,  da pílula anticoncepcional.

HOJE significa o sepultamento de todos os princípios sadios, dignidade humana, da honra, da virtude…

HOJE – é quase uma tautologia mencionar-se! – a degradação absoluta do Homem. Somos centauros modernos: metade homem, metade máquina.

HOJE é sinônimo de preteritoclastia, ou seja, a destruição absoluta do passado.

HOJE significa degradação e é preciso destruir todo o passado – porque o passado nos lembra normas: controle, domínio próprio, nobreza da alma…

HOJE quer dizer uma situação de esquizofrenia social em que tudo esta desagregado. Desagregamo-nos como seres individuais e como povo. E como poderia escapar desse fenômeno?

HOJE, então, é a gíria a dominar…

Que se cortem as amarras do passado! Que restará do HOJE?

Bota fogo nos velhos, nos “quadrados”! Desligue-se o passado. O que restará para HOJE?

HOJE, enfim, quer dizer BURRICE.

HOJE É APOSTASIA...

Autor:Dr. Anibal Pereira

dos Reis (Ex-padre) em 1976.

Facebook Comments
Linguagem de Hoje – Anibal Pereira dos Reis
3.5 (70%) 4 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *